OpenBASE! o Banco de Dados Inteligente  Anterior  Sumário  Fale conosco!  Próximo

Utilitários OpenBASE

BDADIC

Argumentos

-g

Indica que os registros com tipo T8, serão gravados com a data e hora do sistema operacional.

BDLIDI

Sintaxe

bdlidi [-S] -b<banco> -s<seg> -n<nivel> {-d<data-hora> | -t<numero>} [-a<diario>] [-y]

Argumentos

O utilitário bdlidi, aceita as opções -n<nivel> e -s<seg>, na abertura de banco de dados, onde:

<nivel> é a palavra de nível do usuário, especificado no esquema. Se omitido, será considerado o valor "a".

<seg> é o código de segurança do banco, especificado no esquema. Se omitido, será assumido o valor 1.

BDRED

Sintaxe

bdredi -b<banco> -s <seg> -n <nivel> [-r] [-a<diário>] [-y<numero> -f<arquivo>]

{-d<data-hora> | -t<numero1>} [-e] [-O]

Argumentos

O utilitário bdredi, aceita as opções -n<nivel> e -s<seg>,na abertura de banco de dados, onde:

<nivel>     é a palavra de nível do usuário, especificado no esquema. Se omitido, será considerado o valor "a".

<seg> é o código de segurança do banco, especificado no esquema. Se omitido, será assumido o valor 1.

BDSGBD

Propósito

Novos parâmetros foram adicionados na inicialização do programa bdsgbd, como a definição do tamanho da memória compartilhada, e inibição da mensagem que o bdsgbd já está carregado. O bdserv, pode ter sua localização (percurso), informada assim como o tamanho máximo da mensagem recebida.

Argumentos

O bdsgbd pode ter os parâmetros:

-d

Indica que será gravado o diário.

-a<diario>

Onde diario é a localização do diario.
Por exemplo: c:\usr1\diario
Valor default: c:\usr\tsgbd\tsdic\diario

-e

Indica para esvaziar o diário

-m<numero>

Indica o tamanho da memória compartilhada

-s

Indica no Windows que a mensagem de erro "OpenBASE Server already running" não deve ser emitida

Carregar BDSGBD em AIX 4.x

Utilização

Para que o OpenBASE seja acessado no Windows 9X / NT / 2000, o programa bdsgbd.exe deve estar inicializado. O arquivo bdserv.exe deve ser inicializado caso o Windows trabalhe como servidor de banco de dados.

Os programas bdsgbd e bdserv devem ser iniciados como serviços no Windows.

No Windows 9X deve ser incluída no registry a chave:

Hkey_LM\Software\Microsoft\Windows\Current\Version\RunServices

O nome do valor será: bdsgbd e o valor será: c:\usr\tsgbd\bdsgbd.exe

O nome do valor será: bdserv e o valor será: c:\usr\tsgbd\bdserv.exe

BDSQL OPENBASE

Propósito

Criar um esquema SQL, a partir do dicionário de dados de um banco OpenBASE.

Sintaxe

bdSQL OPENBASE –b <banco> [-s <seg>] [-n <nivel>] –g<saida>

Argumentos

<banco> é o nome do dicionário de dados OpenBASE.

<seg> é o código de segurança - Default = 1

<nivel>    é a palavra de nível – Default = a

<saida> é o arquivo onde é gravado o esquema do banco SQL.

<saída1> é o arquivo onde são gravados os comandos CREATE INDEX do banco SQL.

Utilização

Utilitário necessário para se gerar um esquema de um banco SQL, a partir de um dicionário de dados OpenBASE. Com isso, tal banco SQL pode ser acessado pela OPUS via comandos ODBC.

BDVERI

bdveri -b <banco>    [-s <segurança>] [-n <nível>] [-a <arq_ban>] [-O] [-e] [-z] 

        [-v<valor] [-i{<nome>|<num2>}I-f] [-c] [-l]

bdveri -b[<percurso>] <nome_banco>.-t

Argumentos

-l

A opção -l indica que o banco será aberto em modo 2 (compartilhado) ao invés de modo 3 (exclusivo). Com isso, é possível se executar o bdveri mesmo que o banco de dados esteja em uso por outro processo.

-t

A opção –t indica que para um banco com a opção de espelhamento, serão verificados os arquivos originais e seus espelhos. As duas bases de dados devem estar atualizadas e compatíveis.

BDINDC

bdindc ...  –b <banco> [-s <segurança> [-n <nível>] [-a <arq_ban> 

  [-S] [-i {<nome>|<número1>}] [-c] [-v <valor> | -r [ -m <numero>]] [-O | -o] –l

Argumentos

–l

Indica que o banco será aberto em modo 2 (compartilhado) no lugar de modo 3 (exclusivo), assim permitindo que o e bdindc seja executado mesmo que o banco esteja em uso por outro processo

BDSERV

Propósito

Novos parâmetros foram adicionados na inicialização do programa BDSERV, como a definição do tamanho da memória compartilhada, e inibição da mensagem que o bdsgbd já está carregado. O bdserv, pode ter sua localização (percurso), informada assim como o tamanho máximo da mensagem recebida.

O bdserv pode ter os parâmetros:

-s<caminho>

Onde caminho é a localização do programa.

Exemplo: c:\usr1\bdserv.exe

Valor default: c:\usr\tsgbd\bdserv.exe

Se o bdserv estiver no diretório c:\usr\tsgbd, esta opção não é necessária para carregá-lo

-b<num>

Onde num é o tamanho máximo da mensagem.

Valor (default = 1000).

Esta opção do BDSERV, só terá efeito, se o bdserv no servidor e as bibliotecas no cliente (libfacbib.lib ou cliwin32.lib), estiverem na mesma versão.

Utilização

Para que o OpenBASE seja acessado no Windows 95. Ou Windows NT, o arquivo bdsgbd.exe deve estar inicializado. O arquivo bdserv.exe, deve ser inicializado, caso o Windows (95 ou NT) trabalhe como servidor de banco de dados.

Os programas bdsgbd e bdserv devem ser iniciados como serviços no Windows.

No Windows 9X, incluir no registry com o regedit a chave:

Hkey_LM\Software\Microsoft\Windows\Current\Version\RunServices

O nome do valor será: bdsgbd e o valor será: c:\usr\tsgbd\bdsgbd.exe

O nome do valor será: bdserv e o valor será: c:\usr\tsgbd\bdserv.exe

TimeOut no BDSERV

Próposito

Retira o processo bdserv filho (fork) do ar quando uma aplicação cliente se conecta ao bdserv e permanece um determinado tempo sem se comunicar.

Sintaxe

nonhup bdserv –t<tempo> &

Argumentos

<tempo> indica o tempo em segundos, que o bdserv inicializado por uma aplicação cliente, deva permanecer no ar, sem haver comunicação.

Utilização

Esta opção é útil, caso uma aplicação "cliente", se conecta ao bdserv, criando um processo filho (fork) do bdserv, e tal conexão não é encerrada (disconnect), devida saída anormal da aplicação cliente.

Exemplos

nohup bdserv –t 3600

O processo bdserv filho, terminará após 3.600 segundos (1 hora) sem comunicação

Observação

Para que esta opção do bdserv funcione, é necessário que no programa cliente seja especificado:

set alarm to [<tempo>] na OPUS ou

AlarmeServidor(<tempo>) na Cliwin32.dll

onde:

<Tempo> é o número de segundos que o bdserv filho permanece ativo sem comunicação.

Na OPUS, "set alarm to" e na Cliwin32.dll, AlarmeServidor(-1) retornam aos defaults (tempo infinito).

BDCDBF

Propósito

Converte arquivos com extensão ".dbf" (Clipper, Dbase, Dialog ou FoxBase) para um arquivo OpenBASE ou arquivo externo. Novas opções foram adicionadas a este utilitário, visando agilizar tal conversão.

Sintaxe

bdcdbf –a<arq_dbf> [-b <banco>]

  [-c <numero>][-t N l S] –f –d [F l B] –l <esquema> -S –w<aa>

Argumentos

-a <arq_dbf>

nome do arquivo .dbf.

-b <banco>

nome do Banco de Dados que será criado. Caso se omita, assume o valor xxxxxx.

-c <número>

indica o número do item que corresponderá a chave. Caso se omita, assume o valor 1.

-I

inverte os números binários lidos.

-t [N | S]

indica o tipo para dados numéricos gerados (N ou S). Caso se omita, assume o valor N.

-f

indica a conversão do arquivo para um arquivo externo tipo L da OPUS.

-d

determina a conversão de dados tipo DATA, sendo F para FRENCH e B para BRITISH. Caso se omita, assume o valor F.

-l

Indica que o nome dos itens serão convertidos para letras minúsculas, no esquema a ser gerado.

-s <esquema>

Indica o nome do esquema a ser gerado, que não será esvaziado, a cada execução do utilitário bdcdbf.

-S

Indica que todos os arquivos com extensão DBF (arquivo.bdf), serão convertidos para <arquivo> _.S, para que sejam recarregados de uma só vez pelo utilitário bdadic ( –z –S).

-w <aa>

Indica que na conversão de uma data com 2 dígitos no ano, que os valores do ano (aa) lidos e menores ou igual a <aa>, serão convertidos para 19aa. Já os valores do ano (aa) lidos e maiores que <aa> serão convertidos para 20aa.

Exemplos

bdcdbf –b<banco> -a produtos.dbf –l –s esquema.esq –S

BDDESC (Opção –q)

Propósito

Descarrega um arquivo em um banco OpenBASE, de forma que os dados são gerados na forma de comandos SQL.

Sintaxe

bddesc –b <banco OpenBASE> [-s<codigosegurança][-n<pal.nivel>]

  -a [nome do arquivo do banco OpenBASE]

  -g [arquivo com dados descarregados] –q

Utilização

A opção –q é útil, quando se necessita descarregar dados de arquivo (s) OpenBASE (ou de todo o banco OpenBASE), já que os dados são gerados na forma de comando SQL:

INSERT INTO <arq> VALUES (<val1>, ... ,<valn>)

Exemplos

bddesc –b exemplo –atabela –gsaida –q    && descarrega o arquivo tabela.

bddesc –b exemplo –S –q                   && descarrega todos arquivos do banco.

OpenBASE! o Banco de Dados Inteligente Anterior Sumário Fale conosco! Próximo