Anterior Sumário Próximo OpenBASE! o Banco de Dados inteligente. Fale conosco!

Programas Opus

Um programa em OPUS deve ser constituído de pelo menos um módulo principal (PROGRAM) ou ser dividido em módulos. Os módulos podem ser sub-rotinas (PROCEDUREs) e/ou funções definidas pelo usuário (FUNCTIONs). Os programas-fontes em OPUS podem ser escritos de três maneiras:

Um módulo por programa fonte.

Esta é a forma mais aconselhável, pois, além de possibilitar que para cada fonte seja gerado um programa-objeto e que este seja identificado pelo programa-fonte que o gerou, permitindo uma compilação mais rápida.

Vários módulos num programa fonte.

Esta é uma maneira de declarar em um único programa-fonte vários módulos que serão compilados, gerando um único programa-objeto.

Programando-se desta maneira perde-se muito tempo em compilação, pois se um programa-fonte possui 20 módulos e altera-se um módulo, todos os 20 serão compilados para gerar o programa-objeto.

Vários módulos num programa fonte

Esta é uma forma de armazenar todos os programas-fontes (biblioteca de fontes) de um sistema em um único arquivo, bastando, para isso, que cada módulo dentro da biblioteca seja precedido do caractere % (percentual), mais o nome do módulo na primeira coluna da linha.

Notas:

Anterior Sumário Próximo OpenBASE! o Banco de Dados inteligente. Fale conosco!